Com a suspensão de consultas médicas na Atenção Básica, os consultórios de farmácia tornaram-se uma referência para a saúde para muitos cidadãos.

Assim, de acordo com dados da Federação de empresários farmacêuticos de Castilla La Mancha (FEFCAM) ​​ 8 de 10 consultas nos últimos dias estão relacionadas às medidas de prevenção do coronavírus enquanto 2 em 10 se referem exclusivamente a obtenção de máscaras, desinfecção de géis ou álcool.

"Devemos tratar a doença como se todos fossem positivos no COVID-19", diz Mariano González, presidente da FEFCAM . Os pacientes que não podem ser atendidos pela Atenção Básica estão indo aos seus consultórios de farmácia para obter informações sobre o coronavírus, comprar produtos essenciais e receber aconselhamento profissional.

O influxo aumenta nas farmácias [19659006] O influxo de pacientes aumentou significativamente nas últimas semanas, por exemplo, nas farmácias de Castilla La Mancha, onde os produtos mais procurados pelos pacientes são géis desinfetantes e álcool sem contar máscaras faciais esgotadas .

“Embora nem todos os serviços prestados até agora, como por exemplo a fonte de alimentação, sejam oferecidos em farmácias, estamos constantemente informando a população sobre o COVID-19 e seus medidas de prevenção. Os pacientes que chegam ao nosso posto de farmácia mostram uma atitude muito cívica, esperando do lado de fora do estabelecimento até que as pessoas que estão sendo tratadas no interior saiam para manter a distância de segurança ", diz Mariano González, presidente da FEFCAM.

o espírito intacto

Por outro lado, a Federação deseja agradecer o "grande esforço" que está sendo feito no cenário atual por ambos proprietários de farmácias, técnicos, associados e distribuição.

que o fornecimento de alguns produtos não está sendo realizado normalmente e existe a possibilidade de escassez de alguns dos itens mais solicitados, farmacêuticos estão trabalhando incansavelmente e "com o espírito intacto para realizar um trabalho essencial ", como garantem a FEFCAM.

Finalmente, para Mariano González, “devemos tratar a doença como se todos Seja positivo com o COVID-19 e mantenha as precauções necessárias. Queremos transmitir uma mensagem de encorajamento aos colegas que, como profissionais de saúde, estão enfrentando esta crise. "