Nesta semana, o avanço progressivo da desescalonização que envolve a abertura de espaços públicos ao ar livre, como terraços e parques foi adicionada a ordem do Ministério da Saúde publicada no BOE que ao uso de máscaras para pessoas de 6 anos ou mais de idade em vias públicas, em espaços ao ar livre e em espaços fechados para uso público ou abertos ao público, quando não for possível manter uma distância segura de pelo menos dois metros.

Diante dessa situação, a Sociedade Espanhola de Pneumologia e Cirurgia Torácica (SEPAR) que reúne mais de 4.500 profissionais de saúde respiratória, recomenda não fumar os terraços e espaços públicos, durante o período de descalcificação, porque considera que são espaços nos quais o risco de contágio aumenta tanto para fumantes quanto para as pessoas no meio ambiente. “ Ao fumar e exalar a fumaça, seja tabaco convencional ou dispositivos eletrônicos, são expelidas pequenas gotículas respiratórias que podem conter carga viral e ser altamente contagiosas mas também ao fumar é inevitável colocar a mão na mão. boca ou nariz ou rosto que facilita a entrada do vírus no sistema respiratório ", explica o Dr. Carlos A. Jiménez-Ruiz, pneumologista e presidente da SEPAR", e até adicionamos um novo fator de risco, uma vez que, com o uso obrigatório de máscaras que atualmente governa, o sujeito, ao realizar o ato de fumar, deve retirá-lo e colocá-lo, o que aumenta o risco de manipulação da máscara e, consequentemente, o risco infectando-o ", acrescenta o médico.

Artigo anterior Biscoitos de azeitona preta

 Conselho do seu farmacêutico