pessoas com Alzheimer "title =" pessoas com Alzheimer "/> 
 
<figcaption class= pessoas com Alzheimer

A Fundação ACE renovará o estudo FACEHBI (Fundação ACE Iniciativa Cerebral Saudável ), uma investigação que busca determinar a relação de queixas de memória subjetiva como fator de risco na doença de Alzheimer .

Com essa extensão, o estudo, lançado no 2014 e realizar um acompanhamento médico exaustivo de 200 voluntários saudáveis ​​ se torna um dos mais completos realizados com essas características até o momento.

O estudo, que faz parte do A Unidade de Prevenção e Diagnóstico Precoce da entidade conseguiu estabelecer um sistema preditivo para determinar o risco de desenvolver patologias relacionadas à demência, como doença de Alzheimer, doença vascular de Alzheimer, psico-afetiva ou outras doenças degenerativas, como demência nos corpos de Lewy.

Os 200 participantes do FACEHBI realizam anualmente exames médicos muito completos que incluem um exame neurológico e neuropsicológico, uma ressonância magnética e um exame de sangue com biomarcador.

A esses testes são adicionados biomarcadores já reconhecidos que detectam proteínas amilóides, como análise de proteínas PET ou Tau, entre outros. Outra nova e promissora linha de pesquisa iniciada nos últimos anos é a relacionada à flora bacteriana intestinal e sua influência na neurodegeneração.

La Dra. Mercè Boada co-fundador e diretor médico da Fundação, enfatiza que: “É graças à imensa generosidade dos voluntários que estão envolvidos nesses testes e que nos fornecem seus dados que podemos avançar na detecção precoce de demência. Sempre acreditamos que a participação do cidadão será capital na luta contra a demência e este estudo provou isso. ”

O FACEHBI foi desenvolvido com sucesso até agora. O recrutamento dos 200 participantes foi concluído em apenas quinze meses e a taxa de adesão, após quatro anos de acompanhamento, é superior a 80%. Além disso, não houve circunstâncias imprevistas ou adversas relacionadas aos procedimentos do estudo e, tanto a metodologia da análise quanto os dados da linha de base dos participantes já foram publicados em revistas científicas de prestígio com alto fator de impacto.

O compromisso desses voluntários que, por cinco anos participando do estudo, é renovado, dessa forma, pelos próximos três anos, contribuindo para consolidar essa linha de pesquisa que, segundo a própria Dra. Boada, “nos deu informações muito valiosas e que estamos convencidos de que ela continuará nos dando muitas chaves para poder prever o desenvolvimento da doença ”.

Objetivo: detecção precoce da doença de Alzheimer

Diante de uma doença que hoje não tem cura e afeta cada vez mais as pessoas, faça um diagnóstico precoce de demência e, quando ainda estiver Chegou a hora de agir, tornou-se uma prioridade para a sociedade e um dos principais objetivos da Fundación ACE. É para esse fim que iniciativas como o estudo da FACEHBI ou os Open House Days em que são oferecidas análises de memória livre para pessoas com mais de 50 anos de idade.

O projeto da FACEHBI é baseado em a base de que algumas pessoas, mesmo obtendo resultados padrão em exames médicos, percebem algum tipo de perda de memória, o que é chamado clinicamente de queixas subjetivas de memória . De acordo com um estudo anterior de cientistas alemães, essas pessoas correm mais risco de desenvolver demência em um curto período de tempo.

https://viagem.dicasereviews.com/passagens-aereas-baratas/

No entanto, como a Fundação ACE insiste em que nem todas as pessoas com doença de Alzheimer sejam capazes de detectá-la antes, nem todas as pessoas que se queixam de perda de memória acabam desenvolvendo uma doença. De fato, estresse, ansiedade ou depressão são algumas das causas que podem causar perdas de memória que não estão necessariamente ligadas à demência.