O LOs linfomas cutâneos de células T (TCCL) são um tipo de câncer incluído nos chamados linfomas não Hodgkinafetando principalmente o pele. Por esta razão, K.yowa Kirin, com o aval da AEAL, Associação Espanhola de Pessoas Acometidas por Linfoma, Mieloma e Leucemia, lançou o Campanha “Abrace a vida” conscientizar sobre o impacto que esse tipo de linfoma tem nos pacientes e suas famílias.

No âmbito da campanha, o documentário “Além da pele”, dirigido pelo cineasta Ander Duqueque visa tornar visível a realidade dos pacientes com LCCT.

“Além da pele” tem o chádepoimento de dois pacientes, Teresa Muñoz e José Ángel Bernabéu. Por meio de sua história narrada em primeira pessoa, os protagonistas contam como se sentiram ao receber o diagnóstico de uma doença desconhecida, o impacto em suas vidas e como o comunicaram a seus familiares. Eles também relatam as fases da doença pelas quais passaram ao longo dos anos e como foi reconfortante entrar em contato com pessoas que vivem na mesma situação.

A campanha “Abraçar a vida” conta ainda com a participação de vários médicos especialistas que se aprofundam nesta doença, nos seus sintomas, impacto e abordagem, entre outros.

Nas palavras de Pablo Viguera, diretor médico da Kyowa Kirin: “A sensibilização da sociedade sobre os linfomas cutâneos de células T é essencial, e na Kyowa Kirin queremos fazê-lo dando voz e visibilidade às pessoas que sofrem desta doença, razão pela qual lançamos hoje o programa “Abrace a vida” campanha. É precisamente o nosso compromisso com os pacientes e suas famílias que nos impulsiona a continuar trabalhando para garantir que novas terapias sejam acessíveis a todos que precisam delas.”

O que são LCCTs

Os linfomas cutâneos de células T (LCCTs) são uma forma rara, às vezes grave e com risco de vida de linfoma não Hodgkin. Seu diagnóstico em estágios iniciais é difícil devido à presença de múltiplas manifestações clínicas e podem ter um profundo impacto na qualidade de vida relacionadas com a saúde e o bem-estar psicológico, uma vez que alterações na pele e coceira causam depressão, distúrbios do sono e fadiga.

Os LCCTs representam cerca de 4% de todos os casos de linfomas não Hodgkin e até 80% de todos os linfomas cutâneos primários. Afetam cerca de 240 pessoas por milhão na Europa.

“Os linfomas cutâneos de células T são um tipo de linfoma pouco conhecido pela sociedade, e têm uma forte impacto na qualidade de vida dos pacientes. Na AEAL continuaremos a oferecer assistência psicológica, jurídica e de saúde para melhorar a qualidade de vida dos pacientes”, destaca. Begoña Barragán, presidente da AEAL.