O Conselho Geral das Associações Oficiais de Farmacêuticos (CGCOF) não quis terminar o ano sem confirmar a enorme dedicação que os mais de 76.000 farmacêuticos registados em todas as áreas da prática profissional.

Em A Depoimento destacou que “cada um dos farmacêuticos tem continuado a combater o vírus com responsabilidade e profissionalismo, mas, além disso, deram um passo em frente para enfrentar este desafio sendo pró-ativos. Assim, continuam a ser essenciais na prevenção e detecção precoce; a colaboração entre farmacêuticos nos diferentes níveis de atenção foi fortalecida para garantir a continuidade da atenção; e também souberam modernizar e fortalecer o Conselho Geral das Faculdades Farmacêuticas, que após convocação eleitoral, renova o seu compromisso de melhorar o atendimento ao cidadão ”, destacam.

Além disso, quiseram homenagear os "colegas que perderam a vida ao longo destes meses de pandemia, e também toda a profissão de todos os setores sociais que quiseram responder à atitude dos farmacêuticos com diferentes prêmios."

Os 12 avanços da Farmácia em 2021

  1. Um ano de Farmácia contra a Covid

O Conselho Geral, coincidindo com o primeiro ano da pandemia, fez um balanço do papel da profissão na emergência sanitária. Os farmacêuticos estiveram, e continuam a estar, nos pontos mais críticos da pandemia, testando o vírus, rastreando, garantindo a produção e distribuição e dispensação dos medicamentos, pesquisando ou educando a população. Tarefa desenvolvida em centros de saúde, hospitais, laboratórios de análises clínicas ou farmácias. Todo este trabalho foi compilado no documento “The Spanish Pharmacy against COVID-19. Um ano de pandemia ”, que inclui as principais iniciativas lançadas desde aquele 13 de março de 2020, antes de se declarar o estado de alarme, quando o Conselho Geral analisou a situação e enviou às autoridades sanitárias um conjunto de medidas para promover a prevenção de cidadãos e profissionais, e garantir sempre o acesso aos medicamentos.

  1. Uma estratégia para reforçar o impacto social da Farmácia

O Conselho Geral apresentou em outubro a “ Estratégia Social da Profissão Farmacêutica”, cujo objetivo é servir de instrumento e alavanca para canalizar a atuação do farmacêutico em prol da sociedade. Para isso, será promovida a ação social e a inovação nas ações da profissão, por meio do desenvolvimento e coordenação de iniciativas sociais alinhadas aos ODS, com atenção especial aos pacientes e grupos vulneráveis, a proteção do meio ambiente e a cooperação com os desenvolvimentos. A cerimónia de apresentação foi presidida pelo Secretário de Estado da Agenda 2030, Enrique Santiago Romero, que reconheceu o “sucesso desta estratégia, que, e que será um grande instrumento de alavanca para os farmacêuticos, para alcançar uma sociedade onde ninguém é deixado para trás, mais justo e igualitário. ”

  1. Distribuição colaborativa: coordenação farmacêutica para o benefício do paciente

Uma das lições aprendidas com a pandemia é que a distribuição colaborativa de medicamentos ambulatoriais em hospitais é um progresso no transformação do sistema de saúde. É o que demonstra o "Estudo e avaliação de experiências de dispensação colaborativa de medicamentos para Diagnóstico Hospitalar e Dispensação Hospitalar (DHDH) durante o COVID-19", elaborado pela consultora Hiris, que avaliou os protocolos de dispensação de Andaluzia, Aragón, Cantabria, Catalunha, La Rioja e Navarra; manter a continuidade do tratamento, a qualidade do atendimento e reduzir os riscos de contágio a pacientes vulneráveis. Pacientes, farmacêuticos hospitalares e comunitários e gerentes valorizam esses protocolos de forma muito positiva.

  1. Uma Agenda Digital para r-evoluir a profissão

A profissão farmacêutica já tem sua Agenda Digital, um roteiro para colocar a Farmácia na vanguarda da saúde, por meio de 5 linhas de ação e 28 projetos, mais da metade já em operação, e a maioria deles resultado da colaboração com outras instituições, profissões da saúde, administrações, pacientes e sociedade civil. Esses 5 eixos são: Inovação em saúde, atendendo às expectativas da sociedade digital; Segurança do paciente: um caminho irreversível; Uma aposta firme na coesão social e territorial; Mais de 22.000 farmácias para catalisar e acelerar a transição ecológica; e, por último, Comunicação, rapidez e transparência: as chaves para ser eficaz no mundo digital.

  1. Novos estatutos para uma nova etapa

A Assembleia de Presidentes aprovou em dezembro o projeto de Estatuto do Conselho Geral, que proporcionará à organização de um quadro jurídico sólido e flexível, ajustado à atual realidade regional e profissional. Dessa forma, a instituição ganhará agilidade e eficiência em sua organização e atenderá às necessidades atuais tanto da profissão quanto das próprias Faculdades. O projecto técnico foi acordado por uma Comissão e inclui aspectos como a duração e limitação dos mandatos do Conselho Directivo, a moção de censura e a possibilidade de modificar e criar novos Vocais Nacionais, adaptando-os ao actual e futuro profissional realidade. Agora, o projeto será encaminhado ao Ministro da Saúde para seu processamento administrativo e posterior aprovação em Conselho de Ministros e publicação no Diário Oficial do Estado.

  1. Ativos no combate à violência de gênero

O Conselho Geral assinou em Julho novo convênio com o Ministério da Igualdade para o desenvolvimento de ações contra a violência contra a mulher. Esta nova aliança com a Delegação do Governo contra a Violência de Género reforça e reconhece o papel que os farmacêuticos podem desempenhar na luta contra este flagelo social, com iniciativas como a Mask-19 presentes em 12 regiões autónomas e 20 países em quatro continentes. Um dos pontos do acordo firmado refere-se à elaboração conjunta entre o Conselho Geral de Farmacêuticos e a Delegação do Governo contra a Violência de Gênero de um Protocolo de Ação em Farmácia Comunitária frente à violência de gênero, a fim de ajudar a detectar os primeiros indícios de violência de gênero. violência e saber agir em caso de eventual caso, que será apresentado no primeiro trimestre de 2022.

  1. A voz da Farmácia no Congresso dos Deputados

Por ocasião da celebração do Dia Farmacêutico mundial, o Congresso dos Deputados sediou um ato institucional presidido pelo presidente Meritxell Batet. Durante o encontro, o presidente do Conselho Geral, Jesús Aguilar, apresentou as "Propostas da Profissão Farmacêutica aos desafios presentes e futuros do Sistema Único de Saúde", um decálogo de iniciativas como a criação de um portfólio concertado de serviços profissionais de. a comunidade farmacêutica para reforçar a Atenção Básica; avançar na dispensação colaborativa entre o hospital e a farmácia comunitária ou consolidar a assistência farmacêutica domiciliar. Em seu discurso, a Presidente do Congresso, Meritxell Batet, destacou que durante a pandemia “as farmácias e seus profissionais não hesitaram em assumir uma responsabilidade e um serviço que tiveram que complementar – quando não assumir – as necessidades de responder à saúde demandas transbordando. ”

  1. Farmaceuticos.com: resposta profissional e inovadora ao desafio digital

Farmaceuticos.com foi lançado em setembro. Um ambicioso projeto tecnológico da Colegial Pharmaceutical Organization para que os farmacêuticos sejam também os profissionais mais acessíveis e próximos do mundo digital, e que confirma que a inovação está no DNA da Farmácia. Assim, na sua concepção e desenvolvimento, trabalhou-se para atender às necessidades das Faculdades, dos Conselhos, dos Colegiados em todas as modalidades de exercício, das 22.137 Farmácias e dos Estudantes de Farmácia. Também está pensado para que pacientes, meios de comunicação, administrações e, claro, toda a sociedade tenham acesso a informações confiáveis ​​e rigorosas. Para tanto, foram criados até seis perfis para tornar a experiência do usuário mais intuitiva.

  1. Conciliação de medicamentos, benefício para o paciente e para o sistema

Em outubro, foram apresentados os resultados do estudo "Concilia Medicamentos 2" sobre o Serviço de Conciliação de Medicamentos na alta hospitalar. É um projeto de pesquisa liderado pelo Conselho Geral em conjunto com as Universidades de Salamanca e San Jorge (Zaragoza), com a colaboração de Laboratorios Cinfa e a participação de 8 Associações Oficiais de Farmacêuticos (Castellón, Guadalajara, Huelva, Las Palmas, León, Pontevedra, Santa Cruz de Tenerife e Valência). No total, participaram 145 farmácias e 10 hospitais, com 204 farmacêuticos comunitários, hospitalares e / ou de atenção primária e 622 pacientes. Os dados confirmaram que a Reconciliação de Medicamentos melhora a continuidade do atendimento, evita reinternações em hospitais e é econômica.

  1. AEMPS e Farmacêuticos juntos para um uso mais seguro de drogas

O avanço da profissão farmacêutica é baseado em fortes alianças políticas. Nesta linha. A Agência Espanhola de Medicamentos e Produtos de Saúde (AEMPS) e o Conselho Geral assinaram um acordo em janeiro para continuar a desenvolver projetos conjuntos de informação sobre medicamentos e produtos para a saúde e contribuir para seu uso mais seguro. Uma das primeiras ações foi uma campanha de sensibilização para o uso prudente de antibióticos, desenvolvida no âmbito do Plano Nacional de Combate à Resistência aos Antibióticos (PRAN), com o duplo objetivo de sensibilizar os farmacêuticos sobre a importância da sua correta dispensação e a relevância de seu papel na educação em saúde, bem como na educação dos pacientes sobre os riscos da automedicação em infecções virais, como gripe, resfriado ou COVID-19.

  1. The Pharmacy in the Forum of Professions

Em 10 de fevereiro, o O Conselho Geral das Associações Oficiais de Farmacêuticos participou na primeira reunião da Plenária do Fórum das Profissões da Saúde, presidida pela Ministra da Saúde, Carolina Darías, passando assim a integrar o referido órgão na dependência do Ministério da Saúde. Fazer parte deste Fórum tem sido uma exigência histórica, pois não fazia sentido não ter nele representação uma instituição que representa mais de 76.000 profissionais de saúde.

  1. Um ano de reconhecimento e memórias para os farmacêuticos

Este segundo ano A pandemia tem também foi o reconhecimento da profissão e homenagens às vítimas. Assim, o Conselho Geral homenageou com emoção os farmacêuticos e técnicos de farmácia falecidos pela COVID-19 a quem atribuiu a mais alta distinção da Profissão Farmacêutica, as Medalhas do Conselho, em reconhecimento da sua dedicação, dedicação e valor profissional. O evento, realizado na Fábrica de Tapeçaria Real. Além disso, a Organização Farmacêutica Colegiada – Conselho Geral, Conselhos Autônomos e Faculdades – coletou vários prêmios que reconhecem o trabalho da profissão farmacêutica durante toda a pandemia.