A Sociedade Espanhola de Ginecologia e Obstetrícia (SEGO) participou junto com outras oito sociedades científicas na atualização de um novo documento de recomendações sobre vacinação contra COVID-19 em mulheres grávidas ou que estão planejando uma gravidez.

Este documento estabelece, como principal novidade, a recomendação r de uma dose de reforço a partir de seis meses de vacinação de mRNA completa (Moderna / Pfizer) e três meses de AZ ou Janssen.

"Não há dados sugerir que o risco da terceira dose é diferente das anteriores, nem para a mãe nem para o feto ”, afirma o documento, de modo que a recomendação da terceira dose permanece nos mesmos termos das duas anteriores, lembrando que “mulheres grávidas têm maior risco de COVID-19 grave, admissão em UTI, necessidade de ventilação mecânica e mulheres do que a população em geral, embora o risco absoluto continue baixo”.

SEGO, juntos com as restantes sociedades científicas participantes no documento FACME, recomenda que a administração desta dose de reforço seja efectuada preferencialmente a partir da 14ª semana de gestação. Porém e dado que não há contra-indicação para vacinação em nenhum momento da gravidez, o documento estabelece que a administração da terceira dose no primeiro trimestre pode ser considerada individualmente em gestantes com alto risco de exposição ou presença de comorbidade e onde o benefício é, portanto, estimado para superar os riscos.

No caso de as primeiras doses da vacina terem sido AstraZeneca ou Janssen, também é recomendado que o uso de Vacina de mRNA para dose de reforço . Para mulheres grávidas que não receberam nenhuma dose até agora, o uso de vacinas de mRNA também é recomendado, independentemente da idade da mulher grávida.

À luz das evidências científicas disponível, SEGO entende que o Ministério da Saúde incluirá a recomendação da terceira dose para gestantes em sua próxima atualização da estratégia de vacinação.

Da mesma forma, estima que as administrações devem promover o estabelecimento de pontos de vacinação específicos para gestantes do entorno do hospital. Serviços de Ginecologia e Obstetrícia e / ou Consulta de Obstetrícia em Centros de Saúde onde possa ser realizada a correspondente avaliação individualizada e, em geral, um esforço de promoção da vacinação na gestante e no seu ambiente, facilitando a administração da vacinação às gestantes mulheres do segundo trimestre antes qualquer contato com o sistema de saúde.