Nesta sexta-feira, 25 de novembro, o Dia internacional contra a violência de gênero. Um dia de grande importância para todos os setores da sociedade, inclusive para os farmacêuticos, que renovam, por mais um ano, seu total compromisso com o movimento de prevenção e resposta à violência contra mulheres e meninas.

Conscientes de seu enorme potencial, há anos as farmácias e a Colegiada Farmacêutica são membros do Pacto Contra a Violência de Gênero, durante o qual desenvolveram várias campanhas e acções de informação, prevenção e sensibilização sobre a violência contra as mulheres.

O farmacêutico, na sua condição de prestador de cuidados de saúde mais acessível aos cidadãos, e a farmácia comunitária, pelas suas fortes raízes sociais e territoriais, constituem um extraordinário sensor e recurso a partir do qual se pode promover acções que facilitem a vida das mulheres vítimas de violência machista para dar o passo de denúncia. Uma capacidade já posta à prova na pandemia, durante a qual a Farmácia se revelou um serviço essencial e acessível a todas as mulheres, e um local ideal para pedir ajuda e obter informação qualificada, prestada por profissionais.

Pensemos que la red de más de 22.000 farmacias en España nos permite tener siempre, a menos de dos minutos de nuestra casa, a un profesional sanitario, que en más del 70% de los casos es una mujer, que puede ayudar a salir ya romper o silênciodiz Jesús Aguilar, presidente do Conselho Geral de Farmacêuticos.

Campanha “Você está em um lugar seguro”

O resultado desta aposta da Farmácia é a campanha “Você está em um lugar seguro: em uma situação de violência de gênero, nós ajudamos você”lançada em 2021, e renovada este ano por ocasião do Dia Mundial contra a Violência de Género, cujo objetivo é informar, prevenir e sensibilizar para esta matéria.

Uma ação difundida e distribuída entre os farmácias de todo o país através dos Colégios Oficiais de Farmacêuticos, que tem entre os seus materiais um cartaz, publicado em todas as línguas co-oficiais de Espanha, com o mote da campanha e que indica os diferentes canais a que recorrer em caso de necessidade de informação ou assistência , bem como os recursos à disposição das vítimas em caso de agressão (telefone 016, e-mail, WhatsApp, etc.).

Também o Protocolo de Ação na Farmácia Comunitária frente à violência de gênero é uma das principais ferramentas que orientam e profissionalizam a atenção dos farmacêuticos às mulheres vítimas dessa situação. Com base no protocolo assinado entre o Ministério da Igualdade e o Conselho Geral dos Colégios de Farmacêuticos, em junho de 2021, foi criado este protocolo para ajudar a detetar os primeiros sinais de violência e saber como atuar num eventual caso, facilitando e orientando o providências tomadas por farmacêuticos diante de qualquer forma de violência e maus tratos com base no gênero.

O objetivo final, quer da campanha quer do protocolo, é a criação de uma Rede de Farmácias contra a violência de género, protocolizada e articulada com as administrações competentes, como mais um recurso no combate à violência de género com ações concretas de deteção, encaminhamento e acompanhamento de casos. Ações que visam mostrar a Farmácia como mais um ponto de apoio a que podem recorrer todas as mulheres que se encontrem nesta situação.

Mais informações sobre a campanha neste link:

Conheça o Protocolo de Atuação na Farmácia no enfrentamento da violência de gênero