A elastose solar é causada pelo excesso de radiação solar e provoca perda de elasticidade e espessamento da pele.

Com o verão vêm os longos dias ao ar livre, dias de praia, piscina, churrascos e caminhadas na serra. Mas neste época do ano o sol brilha mais forte na nossa pele então devemos nos proteja mais do que nunca.

Temos que estar muito conscientes de que a exposição prolongada aos raios ultravioleta pode ter consequências negativas para a nossa saúde.

Além de insolação, queimaduras, manchas solares ou câncer de pele, existem outros efeitos nocivos causados ​​pela exposição excessiva ao sol, que talvez sejam menos conhecidos, mas também prejudiciais. Um deles é elastose solar.

o Dra. Mª José Fuente, adjunta do Serviço de Dermatologia do Hospital Germans Triasexplica o que é a elastose solar e como podemos preveni-la.

O que é elastose solar

A elastose solar é uma como resultado da deterioração do tecido conjuntivo da pele (o tecido que dá firmeza e sustentação à pele) pela ação da radiação ultravioleta.

A radiação ultravioleta quebra o tecido conjuntivo, composto por fibras de colágeno e elastinaque se encontra na camada mais profunda da pele (derme).

Como consequência da ruptura das fibras de elastina a pele perde a elasticidade e fica mais amarelada e espessa, com rugas profundas.

o diagnóstico Pode ser feito analisando a aparência distinta da pele amarela e grossa na área afetada ou, também, através de uma biópsia de pele.

O que causa a elastose?

A radiação UV causa a o número de fibroblastos na derme diminui e, além disso, são menos ativo para produzir colágeno. Devido a isso, a pele perde sua elasticidade, relaxa e sulcos profundos são formados.

o principal fator de risco é a exposição ao solnão obstante, Outros fatores podem influenciar:

  • Um fator importante é a envelhecimento fisiológico: provoca flacidez e atrofia da pele com o aparecimento de rugas superficiais finas e perda de elasticidade. em volta do 30 anos começa a perda de fibras elásticas Que se intensifica de 45-50 anos sendo muito mais acentuada após a sétima década de vida.

Outros fatores que podem contribuir ou agravar a elastose solar são:

  • A tomada de alguns drogas como corticosteróides (tanto tópico quanto sistêmico).
  • doenças vasculares como a aterosclerose.
  • doença cardíaca
  • Doença hepática.
  • Diabetes.
  • deficiências nutricionais.
  • o hábito de fumaretc

Sinais cutâneos de elastose solar

A elastose solar é uma sinal de fotoenvelhecimento resultantes da exposição à radiação ultravioleta. Seus sinais geralmente aparecem após os 40 anos e causam:

  • Rugas finas e profundas.
  • UMA coloração amarelada da pele.
  • Pele mais grosso e mais áspero.
  • S mudanças de cor (manchas escuras ou brancas).

essas lesões geralmente aparecem primeiro nas áreas da pele mais expostas ao sol, como o rosto, lábios, orelhas, pescoço, antebraços ou mãos.

Ter elastose aumenta o risco de câncer de pele?

A elastose solar, como marcador de alta exposição solar, seria um fator de risco para o desenvolvimento de câncer de pele.

Ou seja, ambos são consequência da influência da radiação ultravioleta em nossa pele. Por tanto, a presença de elastose solar é um sinal de alarme que indicará maior risco de câncer de pele.

Como a elastose solar é tratada

O conselho fundamental seria focado na prevenção, evitar a exposição excessiva ao sol e evitar o tabaco é essencial. É recomendavel use cremes com alto fator solar diariamentenão abuse das horas de exposição ao sol, hidrate e limpe a pele com frequência.

Sobre tratamentos que podem melhorar a elastose solar já estabelecidaalguns podem funcionar tratamentos tópicos, como retinóides tópicos, vitamina C, peelings químicos…

também pode ser recomendado suplementos orais de colágeno e fitoestrogênios.

Existem vários tratamentos médico-estéticos que atuam favoravelmente na estimulação da síntese de colágeno e elastina, melhorando a elasticidade da pele. Estes são:

  • Microdermoabrasão.
  • O peeling químico.
  • A radiofrequência.
  • O microagulhamento.
  • Bioestimulação com injeção de vitaminas ou plasma rico em plaquetas.
  • Rejuvenescimento a laser.

Dicas para prevenir a elastose

o fotoproteção da pele é terapia antienvelhecimento mais eficaz e consiste em evitar exposição excessiva ao sol.

É importante não se exponha ao sol nos horários de pico (10-16h) e uso roupas de proteção e cremes fotoprotetores cobrir áreas expostas à luz solar.

o protetor solar devemos ser aplicar pelo menos 20 minutos antes da exposição e renove regularmente a cada duas horas.

Existem inúmeros fotoprotetores que podemos dividir em produtos químicos (que absorvem fótons específicos de luz UV) e físico (protetores solares que refletem ou dispersam a radiação UV).

o fator de proteção solar (FPS) nos diz por qual múltiplo o tempo necessário de exposição solar para o aparecimento do eritema.

Por exemplo, se uma pessoa precisar de 10 minutos de exposição solar para apresentar eritema e for aplicado um protetor com FPS 15, o tempo teórico de exposição para obter esse efeito será de 10 x 15 minutos, se for 30, o efeito será de 10 x 30 minutos.