Há uma década, a esfoliação capilar começou a ser comercializada e promovida com os primeiros descamação que queria se livrar da caspa. A partir de então, especialistas em cabelos descobriram que o poder da esfoliação do couro cabeludo era equivalente ao da pele, e não era indicado apenas para quem tinha caspa, mas era Recomendado para todos. O famoso colorista Christophe Robin ajudou muito a alcançar esse conceito graças ao seu famoso esfoliante de sal marinho criado em 2013. No início era considerado mais uma tendência de beleza, mas com o passar dos anos e os conselhos de especialistas, essa técnica ganhou popularidade. atingiu um buraco na rotina capilar (não diária).

“Baixa hidratação do couro cabeludo, congestão do folículo devido ao excesso de gordura, obstrução folicular por células mortas ou restos de cosméticos (shampoo, máscara ou verniz), e a má circulação sanguínea podem ser algumas das causas que provocam alterações no desenvolvimento capilar, perda de espessura e volume e potencializam a queda capilar. O resultado são cabelos quebradiços, ásperos, sem flexibilidade e sem brilho”, diz a esteticista Cristina Arruabarrena. A esfoliação consegue aliviar quase todos os sintomas referidos pela especialista. acúmulo e produtos químicos (coloração, xampus secos, produtos de modelagem…) que impedem o crescimento do cabelo obstruindo o folículo piloso. reativa a circulação sanguínea por isso torna mais fácil para o cabelo receber todos os nutrientes de que necessita para crescer forte e saudável.

Como e quando esfoliar o couro cabeludo

“É a pedra angular para ter o cabelo em ótimas condições. Se notar cabelos oleosos e/ou baços, faça-o uma vez por semana, fazendo movimentos circulares suaves para levantar as células mortas da pele, evitando usar as unhas. Mas cuidado! esfoliar pode levar ao embotamento, entupimento dos folículos e desconforto na pele, a esfoliação excessiva pode alterar o equilíbrio do pH do couro cabeludo e piorar sua saúde”, explica Gisela Bosque, maquiadora nacional da Sephora.

Você tem que prestar atenção ao seu tipo de cabelo para saber com que frequência você precisa esfoliar o couro cabeludo. De um modo geral, recomenda-se uma vez a cada duas semanas, mas se você tiver cabelos oleosos, é aconselhável aumentar a orientação para uma vez por semana e, se tiver couro cabeludo sensível, reduzir para uma vez por mês. A maneira correta de fazê-lo é através de massagens circulares por um ou dois minutos, sem exercer muita pressão e enxaguando bem o cabelo para remover tanto as espinhas quanto a sujeira. Após a esfoliação, é preciso aplicar o xampu para garantir a limpeza completa e aplicar condicionadores e máscaras que ajudam a acalmar e hidratar o couro cabeludo para que o cabelo se torne uma juba.

É importante que você aplique o esfoliante diretamente no couro cabeludo e não insista nos comprimentos para não danificar o cabelo. Finalmente, embora este tratamento seja indicado para todos os tipos de cabelo, consulte previamente o seu médico especialista se é conveniente ou não caso sofra de alguma patologia no couro cabeludo.

Três esfoliantes luxuosos para o couro cabeludo

Like A Virgin Deep Clean Scalp Scrub da Coco & Véspera

À venda na Sephora (35,99 euros)

Comprar produto

Esfoliante Purificante de Sal Marinho Christophe Robin

À venda no LookFantastic (32,95 euros)

Comprar produto

Como Afiliado, a TELVA obtém receitas de compras afiliadas que atendem aos requisitos aplicáveis. A inclusão de links não influencia a independência editorial desse meio: os editores selecionam e analisam os produtos livremente, de acordo com seus critérios e conhecimentos especializados.

Pode lhe interessar

Os shampoos e produtos capilares low cost dos famosos que recomendamos na TELVA

Os shampoos e produtos capilares low cost dos famosos que recomendamos na TELVA