Durante todo o ano devemos aplicar um protetor solar cuidar da nossa pele e ainda mais no verão. E na hora de fazê-lo, e mesmo que pareça trivial para você, use seu creme solar do ano passado para economizar dinheiro e produtos podem ser arriscados. Esses são alguns dos motivos, segundo dermatologistas e farmacêuticos.

Menos eficácia e risco de queimaduras

A doutora Anna Molinadermatologista da Hospital Universitário da Fundação Jimnez Daz de Madri e Eleanor Prietofarmacêutico e diretor científico da L’Oral Cosméticos Ativos.eles nos asseguram que há quatro razões pelas quais não devemos usar o protetor solar do ano passado. Um deles “é a perda de eficácia devido ao seu vencimento e perdeu os conservantes, os filtros se degradaram, o segundo motivo, as condições de temperatura onde os guardamos todo esse tempo não são ideais, no porta-malas do carro com o calor pode degradar a galnica e a textura da fórmula e quando a aplicamos novamente o produto não se distribui uniformemente na pele, ficam grumos e tem levado à possibilidade de queimar também as áreas onde o produto não foi aplicado “, apontam especialistas.

O terceiro motivo para evitar o uso do protetor solar do ano anterior é que a menos que seja um recipiente que impeça a contaminação externa, “o protetor solar pode estar contaminado com bactérias” e um quarto motivo “o efeito lupa porque você está se expondo ao sol. “com um protetor que não funciona e no final é água com gordura para que a queimadura solar possa ser potencializada com óleo na pele acreditando que vai te proteger” concluem.

Se você é daqueles que aproveita seu protetor solar do ano passado, fique atento ao prazo de validade e outros fatores, pois pode colocar sua pele em risco. Em primeiro lugar, se estiver aberto um ano inteiro, pode não ser eficaz porque os ativo que protegem a sua pele dos raios UV tornam-se menos eficaz ao longo do tempo e sua pele não fica tão protegida e, como consequência, você corre mais riscos quando se trata de sofrer queimaduras.

de acordo com Estudo SEGURO de hábitos de proteção solar de Eau Thermale de Avne realizado em cinco países (Espanha, França, Itália, Alemanha e Estados Unidos) e em mais de 6.000 pacientes “57 por cento das pessoas dizem que usam o mesmo produto de proteção solar ano após ano” e para Ariadna Ortiz Brugusdermatologista e diretor médico da empresa, “sabemos que os filtros solares degradar quando em contato com o exterior. Por isso, para estar bem protegido do sol, é importante nunca reutilizar o mesmo protetor solar de um ano para o outro.” Além disso, por não ter a mesma cor e cheiro, pode mudar sua textura. .. é por isso que você deve comprar um novo protetor solar para garantir a saúde da sua pele e evitar sustos.

Nesse sentido, o farmacêutico Martha Massido grupo @martamasi5, também aponta que não é recomendado usar o protetor solar do ano passado porque “é muito provável que seja menos eficaz e tenha perdido propriedades e depende do PAO, ou seja, do tempo que decorrido após a abertura do filtro solar.” O PAO das parcelas é geralmente de 12 meses, 9 meses ou 6 meses e está sempre indicado na embalagem. Por exemplo, se no verão passado abrimos uma parcela em junho e o seu PAO é de 6 meses, este ano não podemos usar este produto porque terão passado mais de 6 meses e após este tempo a eficácia do produto não é garantida, por isso corremos o risco de não ficar devidamente fotoprotegidos com o que isso implica. as fases e textura do produto “.

E não é só isso, segundo a dermatologia, Canoa da Natividadediretora da clínica que leva seu nome “a fotoproteção solar é o investimento básico em que todos devemos investir se tivermos um limite orçamentário para cuidar da nossa pele porque é tratamento, prevenção e nossa rotina de pele todos os dias do ano e ainda mais agora no verão”.

Para um protetor solar fotoestável

O protetor solar também reduz o risco de melanoma e câncer de pele, mas também protege a pele das rugas e do fotoenvelhecimento causado pelos raios UV. “O ideal é reaplicar a cada duas horasdesde que usemos um bom produto e que seus filtros são fotoestáveis (que mantenham a proteção indicada ao longo do tempo e não se degradem)” conclui Leonor Prieto.

La Roche Posay Mune 400 SPF 50+ protetor solar UV

À venda na Promofarma (13,54 euros)

UMA protetor solar de proteção máxima reforçado contra os raios UVA (mais rigorosos que a recomendação europeia) graças a um novo sistema de filtragem que combina o óleo estabilizador de luz Mexoryl SX/XL, Tinosorb S e Eldew, além do filtro biológico Senna Alata, que protege o DNA celular e é enriquecido com Água termal La Roche Posayreconhecido por sua propriedades calmantes e antioxidantes.

Comprar produto

Avne Ultra Light Sun Fluid FPS 50+

Vende-se em Átida | Mifarma (13,29 euros)

com uma fórmula oil free para pele mista e oleosa S ingredientes ativos reguladores de sebo Tal como a Curcubita pepo, este creme tem uma textura fluida e muito leve que proporciona um efeito matificante na pele, combatendo os efeitos dos raios UVB-UVA longos e curtos na pele. Com pré-tocoferol, um antioxidante que reforça a barreira cutânea.

Comprar produto

Lavigor Creme Regenhial

À venda na Amazon por 23.41 euros.

Hidratante, reparador, emoliente… este creme com ácido hialurônico 1% puro é especialmente indicado para Pele irritada, sensível, reativo e atípico para favorecer a reparação intensiva da pele e tem um efeito calmante. Com extrato de alcaçuz, ureia e vitaminas E e F para uma pele mais saudável.

Comprar produto

Como Afiliado, a TELVA obtém receitas de compras afiliadas que atendem aos requisitos aplicáveis. A inclusão de links não influencia a independência editorial desse meio: os editores selecionam e analisam os produtos livremente, de acordo com seus critérios e conhecimentos especializados.

Pode lhe interessar

Os primeiros protetores solares da estação escolhidos pela equipe de beleza TELVA

Os primeiros protetores solares da estação escolhidos pela equipe de beleza TELVA